quarta-feira, 20 de maio de 2009

Do inusitado

"Sentido Júlio Prestes?"
"Júlio Prestes mesmo, sr?Perto da Luz?"
"Isso".
"Plataforma 1. Boina bonita sr."
"Tb gosto dela.Só uso em ocasiões especiais."
"Boa sorte na ocasião especial,sr." (ambos riram)



A 83 é constante nos dias do edifício...mas há pouco constatamos que ela se mudou de andar... creio que foi a única ação discreta dela até hoje... é uma moça bonita, atraente, inquieta e de causar curiosidade... como se vivesse à parte do todo... um post scriptium... uma emenda... uma ilusão...

Parece que pessoas assim resistem a deteriorização dos dias... sufocam menos... navegam mais... se vale a pena esse alheiamento? não opino. Tudo tem seu preço... "vem fácil, vai fácil" diz meu caro Thiago... a 83 parece não carregar culpas... flutua... desliza pelos corredores...

Os corredores do Chevelle são repletos de espelhos... já tivemos aqui uma casa de amantes... espelhos grandes e acusadores... que revelam impiedosamente cada detalhe da dor dos dias... refletem como que repetindo todo o tempo perdido ou mal aproveitado... dilaceram... ecoam... quase gritam... há um vazio no hall, ainda que esteja repleto de pernas e sacolas... há quem flutue como a 83... há quem corra...como o caro Vitor, que estamos vendo crescer... e há quem sufoque...mesmo tendo ar à disposição...




binha,desconsolada...inconsolável...sufocada
por ter desejado "boa sorte na ocasião especial"
sem perceber nenhum sinal de que o moço se jogaria na
frente do trem, saltando da plataforma 1.

Um comentário:

Jessega disse...

Não dá pra saber que lado a vida sopra e foge... Que tenha sido melhor assim? Sofrimento minimizado às vezes é bom...